Notícias

Ponto de Presença da RNP do Rio Grande do Sul faz seu III Workshop
O objetivo foi estreitar relações entre as instituições de ensino...

Inaugurada a Rede Metropoa
Por volta das 11h da manhã do dia 01/09/2010 foi inaugurada a rede metropolitana...

Campus do Vale da UFRGS faz uso da rede Metropoa
No final da manhã de hoje a Universidade Federal do Rio Grande do Sul realizou...
Home Arquitetura Instituições
Serviços Imagens Notícias


Notícias
01/09/2010
Inaugurada a Rede Metropoa

Por volta das 11h da manhã do dia 01/09/2010 foi inaugurada a rede metropolitana de Porto Alegre.

A cerimônia de lançamento foi realizada no salão nobre da UFRGS. Ela fez uso da nova infraestrutura óptica para permitir a participação remota de outras instituições, como: o Grupo Hospitalar Conceição, a Unisinos e a Central de Controle e Monitoramento da Mobilidade da EPTC.

Estavam presentes na cerimônia o Reitor da UFRGS, Carlos Alexandre Netto; a Presidente do Comitê Gestor da Rede Metropoa, Liane Tarouco; o Diretor Geral da RNP, Nelson Simões, representando neste ato o Ministro de Ciência e Tecnologia, Sergio Resende; o Prefeito de Porto Alegre, José Fortunati e o Secretário de C&T do estado do Rio Grande do Sul, Eduardo Macluf, representando a Governadora do estado.

Via teleconferência participaram o Coordenador de Projetos Estratégicos e Extensão da Escola do Grupo Hospitalar Conceição, Sergio Antonio Sirena; o Presidente da EPTC, Vanderlei Cappelari; o Pró-Reitor Acadêmico da Unisinos, padre Pedro Gilberto Gomes e o Secretário adjunto da Secretaria Municipal da Saúde, Marcelo Bósio.

A rede Metropoa é resultado de um consórcio de 15 instituições acadêmicas e de pesquisa e de parceiros como a CEEE e Procempa. O objetivo deste consórcio foi o de criar uma rede óptica de alta velocidade na região metropolitana de Porto Alegre, permitindo que estas instituições tenham acesso ao Ponto de Presença da RNP no Rio Grande do Sul, a partir do qual já está implementado uma rede de alta velocidade para acesso à Internet nacional e internacional.

Este objetivo desta nova geração da Internet foi alcançado com a passagem de cerca de 85km de cabos ópticos, consolidando uma rede que promove esta nova fase da Internet, com suporte nativo a novas funcionalidades, como o protocolo IPv6 e Multicast, além de uma capacidade de transmissão virtualmente ilimitada, na ordem de Terabits por segundo (com tecnologia já existente) e com um tempo de vida estimado de cerca de 20 anos.

Na momento de sua criação a rede possui um acesso mínimo de 1Gbps para cada uma das instituições consorciadas, sendo elas:

  1. CEITEC – Centro de Excelência em Tecnologia Avançada
  2. CMPA – Colégio Militar de Porto Alegre
  3. CPOR - Centro de Preparação de Oficiais da Reserva
  4. Emater/RS – Assoc. Riograndense de Empreendimentos de Assist. Técnica e Ext. Rural
  5. FAPA – Faculdades Porto-Alegrenses
  6. FEE – Fundação de Economia e Estatística
  7. Hospital Fêmina
  8. Hospital Cristo Redentor
  9. Hospital Conceição
  10. INMETRO-RS – Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial
  11. ISCMPA – Irmandade Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre
  12. PUC/RS – Pontifícia Universidade Católica do RS
  13. UFCSPA– Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre
  14. UFRGS – Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  15. UNISINOS – Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Instituições como a UFRGS estão conectadas a esta rede com uma taxa de 20Gbps.

Além das instituições citadas, a rede possui dois outros parceiros que auxiliaram fortemente na criação desta infraestrutura:

Para a cidade de Porto Alegre, esta rede trará inúmeros benefícios em um futuro próximo. Ela será utilizada pela prefeitura de Porto Alegre para ampliar o controle de tráfego urbano (câmeras da EPTC) e integração dos postos de saúde da cidade objetivando melhorar o atendimento ao cidadão na forma do uso de telemedicina e outras facilidades. Outro uso importante está previsto pela Cia de Energia do Elétrica do Estado (CEEE-Distribuição), através da implantação de um controle automatizado da rede de energia da cidade, o que trará uma melhoria direta na diminuição dos tempos de apagão nos bairros cobertos pela Rede Metropoa, geralmente causados por acidentes e panes em equipamentos.

Este projeto faz parte de uma inicativa óptica nacional, que conecta redes de ensino, pesquisa via redes de fibra óptica à Rede nacional de Ensino e Pesquisas - RNP, além de deixar um legado para os estados e cidades onde está instalada. O projeto é conhecido como REDECOMEP - Redes Comunitárias de Ensino e Pesquisa. Em Porto Alegre o investimento realizado para a construção da rede foi na ordem de 1,5 milhões de reais através de financiamento da FINEP. O custo total para criação destas redes em todo o Brasil é da ordem de 40 milhões de Reais.

Outras notícias:

PROCEMPA: Rede de fibras ópticas amplia serviços públicos
PROCEMPA: Inaugurada rede Metropoa de Fibras Ópticas
UFRGS: Inauguração de rede óptica beneficiará comunidade de Porto Alegre

Referências:

www.redecomep.rnp.br
www.rnp.br
www.pop-rs.rnp.br